terça-feira

Dia da Vitoria

                  DD. cônsul Geral do Líbano em São Paulo
Kablan Franjieh, pelo qual saúdo todo corpo diplomático.
         Sua eminência Cheikh Fahd Alam Eddine, pelo qual saúdo todo corpo eclesiástico.
         Senhoras e senhores representantes das entidades civis e políticas árabes e brasileiras.
         Camaradas e companheiros.
                  Em nome partido comunista do Brasil PC do B, saúdo os mártires libaneses que tombaram em defesa do Líbano e sua soberania.
         Mais uma comemoração pela vitoria do povo libanês e sua resistência sobre a invasão do inimigo sionista instalado como câncer no seio da nação árabe.
         Nós do Brasil temos acompanhado os acontecimentos e temos afirmado nosso apoio total e irrestrito às causas árabes e em especial a causa palestina e a luta contra a ocupação israelense às terras palestinas, às colinas do Golã e às fazendas libanesas de Chibaa.
         Temos afirmado nosso apoio à luta dos povos na sua autodeterminação, à luta dos povos árabes contra a intervenção estadunidense e seus aliados nos assuntos internos e na sua estratégia mundial.
         Assistimos há duas décadas e meia a vitoria da resistência do povo libanês e a expulsão do invasor sionista, este invasor que era considerado o exercito invencível, mas, a determinação do povo e as lideranças patrióticas, Comunistas, socialistas, nacionalistas e Hozboallah, souberam que, ou vivem com orgulho ou se entregam a uma paz injusta e imposta pelo imperialismo estadunidense e seus aliados.
         Não podemos falar da vitoria da libertação do Líbano, sem falar dos atuais acontecimentos no mundo árabe e na região, é fato que a vitoria libanesa é um exemplo da luta dos povos contra os invasores, não podemos ignorar os camaradas mártires que regaram o solo libanês com seu sangue ao longo de quase sete (7) décadas da luta contra Israel, e em especial a batalha na aldeia de Haula. Ultimamente, acompanhamos com preocupação, a destruição do Iraque e da Líbia, e estamos atentos aos acontecimentos na Síria e as provocações israelenses contra este país. Isto é, observar também a conspiração da direita árabe e suas monarquias aliadas ao imperialismo estadunidense, tem gasto milhões de dólares, para derrubar o governo sírio e destruir este país e massacrar este povo. Este povo que ao longo da história, sempre foi o símbolo da resistência e luta contra qualquer invasor à região e em especial o invasor sionista.
         Companheiros
         Sabemos também que o Líbano passa por um momento crítico influenciado pelo que acontece na Síria, nós como aliados ao povo libanês e a resistência patriótica, rogamos que haja unidade para um enfrentamento forte contra as provocações para não caírem na armadilha imperialista.
         Companheiros.
         Recentemente, uma missão das forças da esquerda brasileira formada por camaradas; lideres sindicais e parlamentares brasileiros, visitou a Palestina, em solidariedade ao povo palestino e sua luta contra o inimigo da nação árabe e o instrumento de invasão imperialista a região, esta missão ouviu dos irmãos palestinos a necessidade do apoio mundial a essa causa, e esse apoio é necessário também ao povo libanês, ao povo sírio e ao todo povo árabe.
         Outras missões do nosso partido estiveram no Líbano nos anos anteriores visitando os camaradas Libaneses e o sul do Líbano, e no ano passado nosso camarada Alemão, secretário das relações internacionais do partido, ao participar no encontro da esquerda mundial no Líbano, também visitou a Síria e manteve encontros com a esquerda deste país, e afirmou o apoio do nosso partido a luta contra a intervenção estrangeira na síria e no Líbano e em todos os países árabes.
         Quando o povo iniciou sua marcha na Tunísia e depós o regime; e essa onda atingiu o Egito na Praça Tahrir, atingiu o Imen e Bahrein tínhamos certeza que a influência da Vitoria libanesa, lá estava presente e gritante contra os tiranos e seus aliados, tanto árabes quanto imperialistas  encabeçados pelos estados unidos da América.
         Uma nova derrota marcante foi aplicada ao exercito imperialista em 2006 no sul do Líbano, uma derrota histórica e uma vitoria histórica, essa vitoria veio afirmar as nossas convicções que quando o povo decidido, toma as armas na luta pela soberania, não há forças que o impeça de alcançar seu objetivo. Assim disse o poeta argelino Abou Al Kassem Al Chabi, se o povo quiser a vida o destino com certeza responderá.
         Gloria, toda gloria aos mártires da resistência patriótica libanesa.
         Toda gloria aos mártires árabes.
         Gloria ao povo libanês; e Viva a luta dos povos pela paz e pela soberania.
          
Muito obrigado
Kháled Fayez Mahassen pelo PC do B

25/05/2013

Nenhum comentário: